MENINAS DA DIREITA

Jovens candidatas e ativistas conservadoras ganham destaque nas eleições

Claudio Dirani · 25 de Setembro de 2022 às 12:38

Atual cenário tem revelado cada vez mais mulheres atuando na política – e elas estão decididas a ocupar de forma definitiva um espaço antes sequestrado pela esquerda

Nas eleições gerais de 2018, a direita despontou como opção real e imediata para ocupar cargos públicos, após mais de três décadas de um domínio absoluto de partidos da esquerda e centro-esquerda.

Já agora, em 2022, quando os eleitores deverão escolher entre Jair Bolsonaro e Lula para comandar o principal posto do poder executivo, o número de candidatos da direita que disputam vagas no legislativo está ainda mais em evidência – principalmente entre o sexo feminino.

Além da disputa nas urnas, o número de ativistas também disparou, comprovando que a direita brasileira renasceu para se consolidar.

Com apenas 21 anos de idade, Thalia Silva De Faria, que disputa uma vaga na Câmara como deputada federal pelo Progressistas (PP) como Thalia Brasil (@thaliabrasiloficial), é um exemplo de como a juventude brasileira tem demonstrado cada vez mais interesse pelos rumos da política.