EX-PRESIDIÁRIA

Terrorista da ELN será “gestora da paz” na Colômbia

Lucas Ribeiro · 23 de Novembro de 2022 às 10:15

Violeta Arango Ramírez, denunciada por atentado a bomba em shopping de Bogotá, sai da cadeia diretamente para mesas de negociação de paz entre criminosos e o governo socialista

A terrorista Violeta Arango Ramírez, do Exército de Libertação Nacional da Colômbia, sairá de sua prisão preventiva por participação no atentado ao Centro Comercial Andino em Bogotá. O Ministério Público colombiano retirou a ordem de captura e agora ela será uma “gestora de paz da ELN” na mesa de negociação com o governo.

O Ministério Público da Colômbia tinha identificado Violeta como participante do atentado terrorista cometido no Centro Comercial Andino em 2017. Ela foi denunciada pelos crimes de terrorismo agravado, homicídio agravado, tentativa de homicídio e rebelião. segundo informa o jornal El Espectador. As explosões no shopping center da capital colombiana mataram três pessoas e deixaram mais de 10 feridas. Além de participar da guerrilha terrorista ELN, Violeta faz parte do Movimiento Revolucionario del Pueblo (MRP), que reivindicou mais de 10 atos terroristas em Bogotá entre 2015 e 2017.