DRAGÃO VERMELHO

Taiwan: o laboratório das tensões de guerra entre China e EUA

Eduardo Meira · 4 de Novembro de 2020 às 16:57

Novamente o mundo está refém de duas potências nucleares plenas, envolvidas há tempos em escaramuças comerciais e ameaças de conflito bélico

 

Assim começou...

No início do século XX, a China era um território governado por uma dinastia e que foi invadido por uma série de potências estrangeiras, principalmente europeias, durante o processo neocolonialista. A presença estrangeira na China motivou o crescimento, ao longo dos anos, de movimentos nacionalistas, que desde o século XIX atuavam no país promovendo revoltas. Os movimentos vieram em um crescendo até que, em 1911, com a chamada Revolução Xinhai, a dinastia Manchu foi destituída do poder, marcando o fim da monarquia chinesa.

Com a queda da monarquia, a China transformou-se em uma República, sendo formado um Governo Provisório em torno de Sun Yat-sen. Esse governo provisório teve o poder transmitido para Yuan Shikai em 1912, e o governante chinês foi o responsável por uma tentativa de restauração monárquica entre 1915 e 1916.

Entre 1916 e 1927, uma série de movimentos separatistas marcou o início da jovem república chinesa. Diferentes províncias do interior lutavam por sua independência. Formaram-se diferentes zonas de influência sob o comando dos senhores da guerra da China, chefes militares que exerciam o poder nessas localidades. Nesse contexto, duas grandes forças se sobressaíram e passaram a lutar contra os senhores da guerra para garantir a centralização do poder na China: o Partido Nacionalista, também conhecido como Kuomintang, liderado por Chiang Kai-shek, e os comunistas, liderados por Mao Zedong.

Em 1927, inicia-se outro período das guerras civis chinesas. Com o advento da Segunda Guerra Mundial e a invasão japonesa à China, as tensões diminuíram significativamente entre os dois lados que, em algumas ocasiões, chegaram a se unir, e até mesmo a receber ajuda dos americanos, para expulsar as forças japonesas, inimigo comum dos três grupos.

Em 1946, com o fim da guerra, a violência entre os grupos nacionalista e comunista ressurgiu com redobrado vigor.  A ajuda material dos americanos aos comunistas acabou por ter um impacto significativo neste cenário: o general americano George Marshall fracassou em suas tentativas de acordo entre as duas frentes e, por fim, os comunistas acabaram vencendo a guerra. O prejuízo desta guerra é estimado em mais de oito milhões de mortos.

Em 1949, com as quedas de Pequim e Xangai, a vitória comunista (que contou com o decisivo apoio de Stálin) foi proclamada de fato, e o grupo nacionalista de Chiang Kai-shek abandonou o continente, levando suas forças para a ilha de Taiwan (também conhecida por Formosa, devido à colonização portuguesa da ilha). Estabelecidos na Ilha, os nacionalistas fundaram a República da China (中華民國 Zhōnghuá Mínguó), tendo como capital a cidade de Taipei.( 臺北市 - Táiběi Shì)...