CENSURA

Parler sai do ar

Vinicius Sales · 11 de Janeiro de 2021 às 10:17

Rede social é alvo de censura por parte das grandes empresas de tecnologia por apoiar a liberdade de expressão e abrigar o público conservador.

Após sofrer censura por Google e Apple, a rede social Parler saiu definitivamente da internet por falta de hospedagem. Anteriormente, o acesso estava disponível pela versão web depois da exclusão pelas lojas de aplicativos, mas na madrugada desta segunda-feira (11) o site saiu do ar.

De acordo com o CEO da rede social, John Matze, o Parler pode ficar fora do ar por até uma semana enquanto procura um novo serviço de hospedagem.

Por agregar apoiadores do presidente americano Donald Trump, a Amazon encerrou sumariamente os serviços que prestava para o Parler. Matze afirmou que a ação da Big Tech de Jeff Bezos é “uma tentativa de remover completamente a liberdade de expressão na internet”. “Isso foi um ataque coordenado das gigantes da tecnologia para matar a competição”, afirmou.

O Parler ganhou maior acesso após Facebook, Twitter e Instagram expulsarem Trump – responsabilizando o republicano pelos protestos em Washington na última quarta-feira (6). A plataforma foi vista como uma alternativa contra a censura das grandes redes sociais, que passaram a adotar a repressão contra conservadores e usuários que não seguem a cartilha ideológica das Big Techs.

Ao Wall Street Journal, a rede social afirmou que dobrou a equipe de moderadores e os orientou a avaliar se os usuários estão incitando algum tipo de violência. Matze também anunciou que o Parler está removendo usuários que violam os termos da rede social.

No Twitter, por exemplo, influenciadores conservadores já registram perda de seguidores e limite de alcance em suas publicações.

 


"Por apenas R$ 29/mês você acessa o conteúdo exclusivo do Brasil Sem Medo e financia o jornalismo sério, independente e alinhado com os seus valores. Torne-se membro assinante agora mesmo!"