OPINIÃO

Os guardiões da moralidade oficial

Redação BSM · 31 de Julho de 2020 às 12:16

Olavo de Carvalho critica a perseguição às liberdades individuais e o crescimento dos fiscais da moralidade alheia em uma época que se gaba de ser "o cume da liberdade e dos direitos humanos".

O filósofo e escritor Olavo de Carvalho publicou em suas redes sociais uma crítica aos "guardiões da moralidade oficial". Para Olavo nossa época esta cheia de moralistas e pessoas que querem apenas "perseguir, punir e banir do convívio humano" aqueles que não se sujeitam ao que é imposto por autoridades locais e pela cultural geral das massas.

Olavo apontou a hipocrisia de nosso tempo que, repleto de censores e fiscais do comportamento alheio, se gaba de ser "o cume da liberdade e dos direitos humanos". O filósofo critica a negativa de qualquer debate público sobre os "princípios sagrados" da sociedade atual e as perseguições a quem ousa colocar em dúvida os valores do momento. Para o escritor, basta fazer uma crítica mínima aos consensos impostos para que qualquer pessoa sinta "o peso do ódio geral oprimindo você até no seu ambiente familiar".


Gostou desse conteúdo? Há muitas outras matérias de excelente nível de informação e análises exclusivas para nossos assinantes. Você pode optar por 3 planos de assintura: a assinatura mensal por apenas 29/mês, a assinatura trimestral, por 87/trimestre e a assinatura anual, por 290/ano (2 mensalidades gratuitas) e garantir acesso a todo o conteúdo premium do Brasil Sem Medo.