ENTREVISTA

O jovem que denunciou o Covidão

Paulo Briguet · 11 de Maio de 2020 às 14:46

André Fernandes, deputado mais votado no Ceará, fala ao BSM sobre os abusos e irregularidades cometidos em seu Estado durante a crise do coronavírus

O cearense André Fernandes começou gravando vídeos bem-humorados no YouTube, com apenas 13 anos. Aos poucos, seu canal foi ganhando seguidores e se tornou o 3º mais acessado no Ceará. Em 2016, passou a abordar questões políticas e manifestar suas opiniões sobre temas polêmicos. Em 2018, aos 21 anos, tornou-se o deputado estadual mais votado do Ceará, com 109.142 votos. Desde então, vem trabalhando em defesa dos ideais conservadores e se destacou no apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

Não é fácil ser jovem, conservador e apoiador de Jair Bolsonaro em um estado governado pelo binômio Família Gomes-PT.  Dentro de uma Assembleia Legislativa em que 90% dos deputados apoiam o governador Camilo Santana (PT), o jovem parlamentar tem enfrentado pesadas perseguições. “Já respondo por quebra de decoro por encaminhar denúncias e sou sempre ameaçado nessa questão de decoro. Querem me calar, mas isso é só Deus quem poderá fazer”, diz André, que vem de uma família evangélica.

Na atual crise do coronavírus, o deputado denunciou uma série de irregularidades e desmandos no Ceará — inclusive a tentativa do governo petista de transformar o Estado em uma espécie de cenário do livro “1984”, de George Orwell. Confira a entrevista concedida por André Fernandes ao BSM:  

Paulo Briguet: Você denunciou a fraude nas estatísticas do Covid-19 no Ceará. Poderia descrevê-la para nós?
André Fernandes:
Diariamente recebemos denúncias e suspeitas de fraudes nos resultados do Covid-19 aqui no Ceará. Os próprios familiares das vítimas relatam que há adulteração de dados nos óbitos. Basta ler os comentários em minhas publicações. Recentemente, recebi de alguns médicos que o Secretário de Saúde do Ceará, estava incitando para que os médicos colocassem a doença como causa da morte. Lamentável.

Paulo Briguet: Há suspeitas de outros tipos de fraude, envolvendo contratações, compras de material e dispensa de licitações?
André Fernandes:
É certo que sim. No começo da doença no Ceará, alguns municípios já começaram a decretar estado de calamidade pública, sem ao menos um caso confirmado da doença, para assim contratarem e gastarem à vontade sem licitação, já que isso é dispensado no decreto em si. Já o governador Camilo Santana compra respiradores por quase 120 mil reais cada, enquanto o Ministério da Saúde adquire um por menos de 50 mil reais. Absurdo!

Paulo Briguet: Na crise do coronavírus, existem abusos das autoridades em relação aos direitos básicos dos cidadãos cearenses?
André Fernandes:
O que mais temos! O governador Camilo Santana decretou uma quarentena infinita, obrigando o cidadão a ficar em casa passando necessidade e sem poder sair para trabalhar. Usa a polícia para obrigar comerciantes a baixarem os portões dos comércios e lojas. Atualmente, foi decretado o lockdown: para sair de casa, você precisa andar com o comprovante de residência e dizer pra onde está indo.
 
Paulo Briguet: Quais os efeitos da pandemia na situação econômica do Ceará?
André Fernandes:
O Covid-19 deixou rastros de destruição nesse setor. Até o momento, o governador não apresentou um plano de ação para a volta do comércio. Alguns representantes dos lojistas, cobraram isso do governador desde o mês passado e, infelizmente, não há respostas. Também recebemos apelos de pessoas que relatam a necessidade de trabalhar pra sobreviver e nada podem fazer. Triste.

Paulo Briguet: Há poucos meses o Ceará viveu uma séria crise na segurança pública, de modo que o governo federal se viu obrigado interferir. Há reflexos da crise anterior na atual situação do Estado?
André Fernandes:
Não. Eles chegaram a um acordo. A única crise que há, no momento, é o corte de combustíveis para viaturas policiais. Apenas uma parcela delas está nas ruas. As outras saem apenas quando há ocorrências. Mais uma situação triste e lamentável para o nosso estado, que inclusive é um dos mais perigosos do Brasil.

Paulo Briguet: Qual a sua opinião sobre as eleições municipais — devem ser adiadas ou não?
André Fernandes:
Acredito que não há necessidade de adiamento. Logo essa pandemia passa e a vida voltará ao normal. É o que esperamos.

Paulo Briguet: A cloroquina tem sido utilizada no Ceará?
André Fernandes:
Tem sido uma batalha. O Ceará resistiu aos medicamentos no começo, mas conforme os estudos iriam avançando, a cloroquina foi sendo adotada. Inclusive, o próprio Secretário de Saúde do Ceará usou o medicamento para se tratar.