SENADO

Morre servidor envolvido no caso das maletas antigrampo

Vinicius Sales · 3 de Maio de 2021 às 09:51

Pedro Ricardo Araújo Carvalho, ex-chefe da Polícia do Senado, que chegou a ser preso em 2016, estava internado com Covid-19

Morreu neste sábado (1°) o servidor Pedro Ricardo Araújo Carvalho, que chefiou a Polícia do Senado por 14 anos. Ele estava internado no hospital DF Star e teve uma parada cardíaca em decorrência da Covid-19

A morte foi confirmada na noite desta sexta-feira (30/4) pelo ex-presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB).

“Com pesar recebi há pouco a triste notícia de que faleceu o amigo Pedro Ricardo Araújo Carvalho, ex-chefe da polícia do Senado. Em minha gestão como presidente, Pedrão, como era mais conhecido, foi um profissional comprometido, leal e extremamente humano em suas ações”, escreveu Eunício Oliveira, nas redes sociais.

Carvalho ficou famoso em 2016 ao ser investigado e preso pela Operação Métis. Na época, o caso das maletas antigrampos prendeu quatro policiais legislativos suspeitos de prestar serviço de contrainteligência para ajudar senadores investigados em operações da PF, como a Lava Jato.

O chefe da Polícia do Senado era suspeito de fazer varreduras nas casas de políticos para identificar e eliminar escutas instaladas com autorização judicial. Apesar da investigação, Pedro continuou comandando a polícia legislativa até 2019, quando o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) assumiu a presidência do Senado. 


É justamente por isso que você precisa assinar o Brasil Sem Medo. Por menos de 1 real por dia, você tem acesso exclusivo às nossas matérias, análises, entrevistas, crônicas, podcasts e ebooks. Você pode optar pela assinatura anual, por 290/ano (média de R$24/mês) ou pela assinatura trimestral, por 87/trimestre (média de R$29/mês) e acessar agora mesmo a todo o conteúdo premium do Brasil Sem Medo.