CORONAVÍRUS

“Lutamos pelo direito de salvar mais vidas”

Paulo Briguet · 10 de Julho de 2020 às 17:18

Em entrevista ao BSM, Dorival Ricci Júnior fala sobre a importância do uso da hidroxicloroquina no combate à pandemia do coronavírus. Ele coordena grupo de médicos que adotaram o protocolo no Paraná.

O Dr. Dorival Ricci Júnior é um dos muitos heróis vestidos de branco que estão na linha de frente da guerra contra o coronavírus. Cirurgião geral e clínico geral formado pela Unoeste (Presidente Prudente-SP) há 21 anos, com pós-graduação na Santa Casa de Campo Grande (MS), ele é diretor clínico do Hospital Paraíso e do Instituto de Saúde Paulo Angelo da Silva, ambos na cidade de Paraíso do Norte (PR). 

Em maio, Ricci Júnior iniciou a aplicação do protocolo de hidroxicloroquina (em associação com azitromicina e zinco) nos pacientes de seu hospital. “Desde que adotamos o protocolo, baixamos a quantidade de internamentos, até zerá-los há 40 dias”, relata o médico. “Foram em torno de 100 pacientes tratados presencialmente ou por telemedicina, e tivemos apenas um óbito — justamente o primeiro paciente, que não recebeu tratamento precoce.”

Ricci coordena um grupo de 257 médicos no Paraná que têm utilizado a hidroxicloroquina na primeira fase do Covid-19 — o chamado tratamento precoce, cuja eficácia já foi atestada por mais de 50 estudos clínicos internacionais. No Brasil, ele está em contato com mais de 4 mil médicos que trocam informações sobre a utilização do medicamento no combate ao vírus chinês. E os relatos têm sido muito animadores — apesar da resistência de autoridades e de parte da classe médica.

Em entrevista ao BSM, Dorival Ricci Júnior explicou com clareza e didatismo os benefícios do uso da hidroxicloroquina, criticou a politização da doença e narrou a luta dos médicos no Brasil inteiro para vencer o vírus e salvar os pacientes. “Quantas vidas teriam sido poupadas se tivéssemos usado antes a hidroxicloroquina? Estamos numa guerra, precisamos usar a arma que temos nas mãos. E a arma mais eficiente, hoje, é esse medicamento. As pessoas precisam ter o direito de optar, em comum acordo com seus médicos, pela hidroxicloroquina.”

Veja a entrevista completa do Dr. Dorival:

 

 


Faça sua assinatura anual do Jornal Brasil Sem Medo! Você paga por 10 meses e leva 12 (290/ano). Garanta seu acesso a reportagens relevantes, precisas e confiáveis, análises inteligentes e bem humoradas, 365 dias por ano.