ELEIÇÕES 2022

Na Paraíba, Lula sobe em palanque com traidor do PT e ex-presidiário; entenda

Yasmin Alencar · 3 de Agosto de 2022 às 14:19

No palanque na Paraíba, Lula foi recebido por Veneziano Vital do Rêgo e Ricardo Coutinho

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve em Campina Grande, na Paraíba, durante um ato político na terça-feira (2).

Na ocasião, Lula encontrou políticos de esquerda e apoiadores em um dos principais pontos do município, o Parque do Povo. 

Em seu discurso, o petista declarou que os seus eleitores vão "dar um surra no atual presidente", ao referir-se aos resultados nas urnas eletrônicas.

“Nós não estamos disputando uma eleição comum. Estamos disputando com o fascismo, com os milicianos, com pessoas que não têm sentimentos, que não choraram uma única lágrima por quase 700 mil mortos por conta do Covid, estamos disputando com alguém que negou vacinas”, declarou. 

A ida de Lula para a cidade de Campina Grande foi um gesto de apoio ao candidato ao governo do estado, Veneziano Vital do Rêgo, que é campinense. 

Veneziano é senador atualmente e procurou apoio do ex-presidente Lula por intermédio do ex-governador e candidato a senador pela Paraíba, Ricardo Coutinho, após romper relações com o atual governador João Azevedo (PSB). 

O que pouca gente se recorda é que, Veneziano Vital, apunhalou o Partido dos Trabalhadores pelas costas durante o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016. 

Foto: Reprodução

À época deputado federal, o político votou contra a continuidade do mandato da petista no comando do Executivo e chegou a ser rechaçado por setores da esquerda que picharam a rua onde ele morava com frases "Veneziano golpista" e "Veneziano traidor". 

Neste ano, após lançar sua candidatura ao governo da Paraíba, o político declarou que sem o PT não seria candidato.

“Eu disse ao PT, sem o apoio de Lula eu não vou ser candidato”, afirmou Veneziano.

Um outro candidato ligado ao ex-presidente Lula na Paraíba que esteve em seu palanque durante sua passagem por Campina Grande, é o ex-governador Ricardo Coutinho (PT) que luta na Justiça para tentar se eleger senador pelo estado, isso porque Coutinho foi preso pela Polícia Federal em 2019 por desvios de R$ 134,2 milhões da saúde da Paraíba.

À época, o Ministério Público apontou que Ricardo Coutinho seria o líder de uma organização criminosa que teria se instalado na área da saúde de sua administração por dois mandatos, entre 2011 e 2018. 

Segundo delatores da Calvário, o ex-governador teria recebido propina mensal de R$ 360 mil, apenas da área da saúde.

Lula, que já esteve na mesma condição de Coutinho, como presidiário, foi um dos seus defensores enquanto ele esteve preso. 

“Até que provem o contrário, eu tenho certeza de que ele é inocente. Nós precisamos aprender a não aceitar as acusações levianas”, disse Lula em 2020.

 


"Por apenas R$ 29/mês você acessa o conteúdo exclusivo do Brasil Sem Medo e financia o jornalismo sério, independente e alinhado com os seus valores. Torne-se membro assinante agora mesmo!"