NOTA À NAÇÃO BRASILEIRA

General Heleno aponta risco institucional

Fernando de Castro · 22 de Maio de 2020 às 16:02

Pedido de apreensão do celular de Bolsonaro “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”, afirma ministro Augusto Heleno (GSI)

Em nota contundente publicada na tarde desta sexta-feira (22) em sua conta no Twitter, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Augusto Heleno, manifestou seu repúdio ao encaminhamento da solicitação de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro.

O pedido foi feito pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, que encaminhou à Procuradoria-Geral da República três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares onde solicitam novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Na nota, o ministro afirma que o pedido de apreensão do aparelho celular de Bolsonaro é “inconcebível e, até certo ponto, inacreditável” e caso se efetive, isso seria uma “interferência inadmissível de outro Poder, na privacidade do Presidente da República e na segurança institucional do país”.

Heleno afirma que “o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes” e finaliza dizendo que tal ação “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Até o momento, a Procuradoria-Geral da República não se manifestou a respeito do encaminhamento do ministro Celso de Mello.