CRIMES DA ESQUERDA

Correa, Lula e o Foro de São Paulo

Diego Hernandez · 21 de Abril de 2020 às 16:40

A condenação do ex-presidente equatoriano Rafael Correa é mais um elo na corrente de crimes da mais poderosa organização esquerdista da América Latina

Rafael Correa, ex-presidente do Equador, foi condenado a oito anos de prisão por corrupção. Ele e outras 17 pessoas participaram de um esquema que ajudou algumas empreiteiras a ganhar concursos públicos em troca de financiamento para seu partido, Alianza País. Parece-lhe familiar?

O ditame da condenação foi proferido em 7 de abril por um tribunal da Corte Nacional de Justiça. Correa chegou ao poder em 2007 e governou por 10 anos; os fatos investigados ocorreram entre 2012 e 2016.

Nesse período, um grupo de empresas pagou pelo menos 7 milhões de dólares (37 milhões de reais) para obter contratos. Adivinhe qual era uma dessas empresas? Sim, você acertou. A gigante brasileira Odebrecht.

Correa diz que é inocente, que “não há uma única prova” contra ele, que se trata de uma perseguição política orquestrada por seus inimigos e que ele se defenderá no “âmbito internacional”.

Essa narrativa lhe faz lembrar alguém? Sim, você acertou de novo: é idêntica à usada pelo ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva perante os muitos processos judiciais que enfrenta. O modelo é o mesmo.

Além disso, Correa se apresenta como “outro Lula” e afirma...