NOVA ORDEM MUNDIAL

Comunismo é coisa de banqueiro

Alexandre Costa · 21 de Março de 2021 às 09:48

O escritor Alexandre Costa fala sobre a longa história da colaboração entre as elites financeiras e os movimentos revolucionários de esquerda – uma aliança que está mais forte que nunca

Os verdadeiros marca-passos do socialismo
não eram os intelectuais ou agitadores que o pregavam,
mas os Vanderbilts, Carnegies e Rockefellers[1]

Joseph Schumpeter (1883 – 1950)

 

Em aulas recentes do Curso Online de Filosofia, o famoso COF, Olavo de Carvalho abordou um tema que ainda parece tabu entre as pessoas que pretendem entender o panorama político contemporâneo.

A chamada “polarização”, palavra que vem sendo usada como se, sozinha, pudesse explicar todos os conflitos políticos e culturais do nosso temo, na maioria das vezes não passa de uma maquiagem, usada com o intuito de embaçar a compreensão mais apurada da realidade.

Em várias áreas do debate público essa falsa dicotomia sempre é sacada como um coringa, uma carta que pretende servir para tudo, um “super trunfo” arrebatador e inquestionável, quando na verdade não passa de uma simplificação barata que apela a gatilhos emocionais do tipo “concordo” ou “não concordo”.