Eduardo Meira

ARTIGO
Eduardo Meira

Aviso: Alguns trechos desse artigo são altamente não recomendáveis para os pessimistas e/ou para a turma do ‘quanto pior melhor’, que sofram de doenças cardíacas ou quaisquer outras comorbidades. As notícias são, “infelizmente”, boas para o Brasil