STF

André Mendonça faz forte defesa da liberdade religiosa

Fernando de Castro · 7 de Abril de 2021 às 17:32

Em julgamento de ação sobre cultos religiosos, advogado-geral da União aponta discriminação contra igrejas

O advogado-geral da União, André Mendonça, defendeu nesta quarta-feira (07) a liberdade religiosa em todo o país e a presença de público nas celebrações em todo o país. O AGU comparou situações em que não foram criadas regras sanitárias. 

A manifestação de Mendonça ocorreu durante o julgamento desta quarta-feira (7) no STF a respeito da decisão recente do ministro Gilmar Mendes que proibiu celebrações religiosas com presença do público em todo o estado de São Paulo. A decisão de Mendes contrariou a liminar do ministro Nunes Marques, que autorizou a presença de fiéis em todo o país nos templos religiosos.

"Por algum acaso foram proibidas as domésticas que servem vossos lares de entrar em ônibus cheios? As agremiações e sindicatos políticos foram fechados? Por que só as igrejas?", indagou André Mendonça.

Em outro momento, o AGU questionou eventual preconceito contra as igrejas. 

"Hoje vamos pegar um avião, tomamos cautela ao entrar no aeroporto, na fila, mantemos distanciamento e sentamos como uma lata de sardinha, um colado com o outro, dentro dos aviões. "Foram impedidas reuniões presenciais de trabalho? Os governadores, fecharam os sindicatos para suas reuniões? Fecharam as associações? Partidos políticos? Por que somente as igrejas? Por que essa discriminação?", questionou.


É justamente por isso que você precisa assinar o Brasil Sem Medo. Por menos de 1 real por dia, você tem acesso exclusivo às nossas matérias, análises, entrevistas, crônicas, podcasts e ebooks. Você pode optar pela assinatura anual, por 290/ano (média de R$24/mês) ou pela assinatura trimestral, por 87/trimestre (média de R$29/mês) e acessar agora mesmo a todo o conteúdo premium do Brasil Sem Medo.