MANIFESTO

A batalha

Fabiana Barroso · 5 de Abril de 2020 às 17:16

Nossos valores e nossa civilização não podem ser vendidos em troca de uma falsa segurança
 

A batalha é para que não sejam relativizados direitos e garantias fundamentais, as constitucionais, mas também aquelas que cada ser único tem direito a defender, independentemente da massa e do coletivismo. 

A batalha é para que na civilização tão fragilmente exposta não ressurjam regimes, tiranias, ditaduras, campos de concentração. 

A batalha é para conservar o legado que nossos antepassados conquistaram para nós.

A batalha é para tratar uma sociedade doente. 

A batalha é para que a família tenha poder de núcleo, de decisão, de organização e de escolha. 

A batalha é para que não sejamos conduzidos por entidades, organizações, associações, corporações e decretos infralegais. 

A batalha é pela dignidade humana, pela inteligência, pela ojeriza a idolatrias. 

A batalha é para que nosso destino não seja decidido por grupos de poder.